27.5.10

Lost, Flashing Forward

Não se preocupem, não há spoilers neste post.

Eu via Lost. Acompanhava com ardor os episódios semanalmente. Nunca liguei muito para as teorias da internet, fóruns e terceiros, preferindo ater-me às minhas próprias interpretações sobre a série.

Fechada a porteira, achei interessante ler duas resenhas sobre o fim da série. A primeira é um amigo pessoal, Rafael Savastano, e pode ser encontrada clicando aqui. A segundo é de uma colunista d'O Globo chamada Claudia Croitor, e pode se encontrada aqui.

Ambas as resenhas são imensos spoilers e recomendo a leitura das duas, especialmente por serem completamente antagônicas.

A minha opinião é de que eu entendo o que os produtores quiseram fazer, ou pretenderam fazer com a série, mas acho que rolou uma preguiça forte aí. Vários episódios da 4ª, 5ª e 6ª temporada poderiam ter sido usados para explicar uma série de coisas e mistérios da ilha, mas ao invés disso ficaram ali, parados e enchendo linguiça.

Lost continuará sendo um marco na história da televisão e ainda vai dar muito pano pra manga. E infelizmente a excelente série "FlashForward", a qual eu estava adorando e rapidamente se tornou uma das minhas séries favoritas para se assistir, foi cancelada pelo canal ABC, devido aos baixos índices de audiência nos EUA ("só" cerca de 5 milhões de espectadores por noite), mesmo a série tendo excelentes índices na Europa e no Brasil.

Fazer o quê, algumas coisas realmente não temos como explicar... Seja o fim de Lost ou de FlashForward.

Nenhum comentário: