Sal, o Vilão Anti-Gatos

Já faz algum tempo que eu pensei em colocar esta pesquisa aqui. Eu e minha esposa, Clara Edwiges, cuidamos da nossa gata persa pet, a Pixie, desde Dezembro de 2007, quando ela tinha apenas dois meses de idade. Agora a família cresceu com seu filho Fera, que acabou de completar três meses. Ao longo desses dois anos que a Pixie está conosco, nos cercamos de cuidados para que ela tivesse uma boa vida, se alimentando bem e de forma saudável.

Neste três anos a Pixie também teve três lares diferentes: meu antigo apartamento em Macaé (RJ), o apartamento onde a Clara morava aqui em Santa Rosa (Niterói, RJ) e finalmente o apartamento onde moramos hoje em Icaraí (Niterói, RJ). Desde que ela nasceu, a levamos a cerca de quatro veterinários diferentes e um comentário comum a todos os profissionais que a atenderam nos assustou: "não dê uma ração com muita quantidade de sal para seu gato, isso pode causar problemas graves no futuro".

A ingestão de sal em excesso é um problema grave para nós, humanos, então imaginem para gatos, que tem tendência muito maior a doenças renais. Um artigo muito bom é encontrado neste site e escrito pelo Dr. Luiz Carlos Garcia. Outro bastante didático é o escrito pela equipe do Renalvet e postado num blog (aparentemente o site da Renalvet está passando por mudanças, por isso o artigo original foi removido). Outro texto muito interessante é este artigo apresentado pelas Dras. Eliane Toledo-Pinto, Fernanda Nakasato e Pauyra Rennó.

Então, o sal é o grande vilão das doenças renais. Ele facilita as mesmas, agrava sua evolução, é realmente algo a ser evitado. E eu sempre ouvi um burburinho de que "certas" rações para gatos tem sal em excesso, o que prejudica a saúde dos bichanos, porém faz com que a comida seja mais atraente para os mesmos, pois o sal adiciona sabor e faz com que eles amem a ração. Seria isto verdade? Decidi investigar o assunto.

Entrei em contato através da internet com as três maiores produtoras de rações de gatos no Brasil: a Nestlé Purina (Cat Chow e Friskas), a Royal Canin e a Masterfoods (Whiskas). Para equalizar apropriadamente a pesquisa, decidi perguntar qual é a concrentação de cloreto de sódio (NaCl, "sal comum") para cada 100 gramas de ração destas marcas, considerando apenas uma ração sabor carne para gatos adultos ou similar.

A Nestlé Purina e a Royal Canin entraram em contato comigo após 48 horas da minha mensagem ter sido emitida, informando prontamente a informação que eu desejava. A Masterfoods ignorou três mensagens minhas enviadas pelo site de atendimento a clientes deles. Enviei uma quarta mensagem solicitando a informação, caso contrário eu buscaria tal dado através do orgão de defesa do consumidor apropriado. Aí eles enviaram um e-mail para mim após 24 horas da minha mensagem. Prestativos, não?

Em suma, vejam o resultado da minha pesquisa:

Marca: Nestlé Purina, Cat Chow
Ração: para gatos de 1 a 7 anos
Concentração de sal: 0,48g / 100g

Marca: Royal Canin
Ração: Indoor 27
Concentração de sal: 0,60g / 100g

Marca: Masterfoods, Whiskas
Ração: Seco carne (adulto)
Concentração de sal: 1,52g / 100g

Como se pode ver, a ração Whiskas tem aproximadamente três vezes mais sal que outras rações no mercado. O que será que o meu médico me diria se eu dissesse que vou triplicar a quantidade de sal que como diariamente? Não sei. Provavelmente eu levaria uma bronca, mas quem manda é o médico. Neste caso, o veterinário.

Se você tem um gato em casa, leve a informação acima para o veterinário que trata o seu bichano. Pergunte para ele se estes níveis e concentrações de sal são aceitáveis para seu gato. Mas sempre procure um profissional responsável e qualificado, ele é a melhor pessoa para aconselhar e prescrever uma boa dieta para seu gato. Além disso, ajude a divulgar este texto do meu blog, se você realmente ama seu gato e quer o melhor para ele.


UPDATE: contradição da Masterfoods (Whiskas). Na época não atentei para os detalhes, mas vejam que primeiro recebi esta informação por e-mail do SAC deles:

"Informamos que, o produto Whiskas® adulto contém: máximo 1,52g de sódio a cada 100g de produto."

Duas semanas depois (e após a publicação deste post na internet) recebi outro e-mail, desta vez da Gerência de Marketing do Whiskas:

"De acordo com os parâmetros estabelecidos pelo Centro de Pesquisa de Waltham, os alimentos para gatos podem ter no mínimo 0,8g e no máximo 1,5g de Sódio em 100g de produto. WHISKAS® tem, em média, 0,9g de Sódio e o intervalo aceito pelo nosso controle de qualidade para os nossos alimentos é o mesmo estabelecido por Waltham (0,8g-1,5g/100g), ou seja, está dentro dos níveis seguros para a saúde dos gatos."

Peraí, Whiskas tem 1,52g/100g de sódio, ou tem 0,90g/100g de sódio? Ah, vale lembrar uma coisa... A Masterfoods (MARS Inc.) é a dona do Centro Waltham. E o que é mais engraçado ainda, é que eu não sabia, mas a Royal Canin também pertence à Masterfoods. O quê isso significa? Que eles fazem uma ração mais barata e agressiva para competir no mercado com seus pares de preço baixo e para quem pode pagar, fazem uma ração saudável? Por quê o SAC e a gerência de marketing da Whiskas entram em contradição?

A minha intenção é dar informações e questionar. Espero que todos possam cuidar dos seus gatos da melhor forma possível com o conhecimento dos dados acima.


UPDATE (04/01/2017): Entre 2009 e 2016, além da Pixie e do Fera, nós aumentamos a família felina, adotando o Chico, o Loki e a Jessie. Infelizmente o Chiquinho faleceu no dia 07/12/2015 com falência renal. Nós sempre demos a melhor ração possível para ele e todo o acompanhamento e carinho, mas ainda assim, as doenças renais em gatos são silenciosas e quando os sintomas aparecem, pode já ser tarde demais para tratar. Cuidem dos seus bichanos com a maior atenção possível e sempre pensem em qual é a melhor ração para dar para eles.
Postar um comentário