Por quê não devemos tolerar o Bolsonaro

É convenção que frases como "oferecer a outra face" ou "aceitar e conviver com as diferenças" façam parte do arsenal de um pacifista, ou de alguém que esteja tentando mudar o mundo através da empatia e tolerância. Infelizmente cheguei num ponto da minha vida onde percebi o quão equivocada é tal tática. Talvez para entender o quê é a real intolerância, seja necessário ser parte da minoria ou grupo que é alvo desta. Eu sou homem, branco, hetero, CIS. Não faço parte de minorias. Já o filósofo austríaco Karl Popper, judeu que fugiu da Europa para sobreviver ao Nazismo, teorizou o "paradoxo da tolerância":
"Tolerância ilimitada leva ao desaparecimento da tolerância. Se estendermos tolerância ilimitada até mesmo para aqueles que são intolerantes, se não estivermos preparados para defender a sociedade tolerante contra a investida dos intolerantes, então os tolerantes serão destruídos, e a tolerância junto destes. (...) Nós devemos portanto declarar, em nome da tolerância, o direito de não tolerar o intolerante."
E este é o direito que eu invoco - não posso mais tolerar uma figura pública como a do deputado federal Jair Messias Bolsonaro. Mas ao invés de criticá-lo, ofendê-lo ou algo do tipo, simplesmente vou listar todos os pontos que demonstram que ele é uma pessoa intolerante e odiosa:

1) Incitação ao Crime
Resultado: condenado, com recurso negado

2) Homofobia
Resultado: condenado, com recurso negado

3) Racismo
Resultado: condenado, ainda cabe recurso

4) Apologia ao Crime
Resultado: absolvido pelo Conselho de "Ética" da Câmara

5) Nepotismo
Resultado: por incrível que pareça, a "Lei do Nepotismo" só foi normatizada pelo STF em 2008.

6) Terrorismo
Resultado: absolvido pelo Superior Tribunal Militar

Com relação a este último, vale notar que a famosa "Operação Beco Sem Saída", planejada entre 1986 e 1987, consistia em plantar e detonar explosivos em instalações militares, assim como na adutora do Rio Guandu, que fornece toda a água tratada do Rio de Janeiro e região metropolitana, configurando-se uma tentativa planejada de atentado contra a população do estado.

O Bolsonaro foi absolvido pelo STM pois o laudo pericial (feito pela Polícia do Exército) disse que não era possível comparar a caligrafia dele nos croquis do ataque, pois a mesma foi feita com letra de forma. Isto coloca uma grande interrogação sobre o julgamento do STM e a idoneidade do laudo pericial, visto que posteriormente este foi contestado e desmentido pela Polícia Federal, que confirmou a caligrafia do Bolsonaro. Entretanto, ele já havia sido absolvido e livre para iniciar uma longa e polêmica carreira política.

Pode parecer piada, mas este é o homem que pode definir os rumos das eleições no Brasil este ano. Mesmo que não vença, o Jair Bolsonaro é capaz de arregimentar votos suficientes para servir como peso num segundo turno e ajudar aqueles a quem ele se aliar. Eu não consigo aceitar que se dê tanto poder para um homem com tantas questões abertas e tantos fatos odiosos acerca de sua vida pública.

Eu não posso tolerar o sr. Jair Messias Bolsonaro.
Postar um comentário