O Sentido da Vida?

Há milênios que a humanidade se faz uma pergunta, simples na forma e aparentemente impossível na resposta: qual é o sentido da vida?

Acho que finalmente entendi que o problema não é a resposta, mas sim a pergunta. O próprio Douglas Adams brincou com isso, com a "resposta" para a "pergunta fundamental" para a vida, o universo e tudo mais.

42. A resposta é 42.

Desculpem pelo spoiler, mas os livros já estão aí há décadas e o filme há quase 13 anos.

42. Mas não é só isso. Creio que o que o Doug Adams tentou fazer é mostrar como "A Pergunta" é algo absolutamente irrelevante. Nós passamos anos, quiçá a vida inteira, tentando entender por quê estamos aqui, qual é o sentido disso tudo. Por quê sentimos dor. Por quê amamos. Por quê precisamos passar por isso tudo.

Não há mais tempo a perder. A pergunta é irrelevante, o formato menos ainda. O que é genuinamente importante é se perguntar:

Qual é o objetivo da vida?

Pergunta à qual eu só tenho uma resposta:

Sobreviver.
Postar um comentário