Setembro Amarelo & Prevenção de Suicídio

Fiquei sabendo recentemente da sensacional campanha de prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo, que dedica o mês a incentivar que pessoas com depressão procurem ajuda, tanto médica como apoio de amigos e da família. Às vezes simplesmente conversar já ajuda muito e parte da campanha é se disponibilizar para isso. Logo, estou aqui. E pelo mesmo motivo, durante este mês, o tema do meu blog será amarelo e dedicado à campanha.

Um adeus com um sorriso

"O poder é a pior de todas as drogas."
- Elke Maravilha

Na casa da minha avó, quando criança, os domingos à frente da TV passaram a ser dedicados ao SBT do Silvio Santos, após o falecimento do Chacrinha. E quem assistia ao Show de Calouros do Abravanel não era capaz de resistir ao carisma e irreverência da Elke. Espalhafatosa? Sim. Exagerada? Sim. Porém sempre muito pertinente.

O Complexo de Vira-Lata da Rio 2016

Não faço segredo para ninguém que sempre fui um grande crítico dos jogos olímpicos que serão realizados no Rio de Janeiro. Sempre soube que nós não estamos preparados para um evento desta magnitude, mas também me preocupava com os custos envolvidos e toda a corrupção correlata.

Pois bem, primeiro os nossos governantes e administradores ficaram alardeando que o mais importante dos jogos seriam o "legado" que este deixaria para a cidade. Palavra bonita esta, "legado". Imagino quando tempo durará tal legado, visto que algumas obras já começaram a afundar e outras a cair.

A ilusão da opinião livre

Outro dia escrevi um post no facebook sobre um assunto bastante polêmico da atualidade. O que achei mais interessante é como meus amigos e amigas curtiram rápido o que escrevi, e isto talvez tenha dado uma difusão maior ao post do que imaginava. Isto atraiu...

TROLLS!!!

Chegou "aquela" época

Quando criança a minha educação musical começou com os discos de vinil dos meus pais. Muito Beatles até riscar os discos, Led Zeppelin, Jimi Hendrix, entre outros. Lembro de perguntar para a minha mãe o quê tinha acontecido com eles. Entender que o John Lennon foi assassinado por um maluco era uma coisa, mas entendam o seguinte: até então os "heróis" morriam de "overdose", como diria o Cazuza. John Bonham, Keith Moon, Janis Joplin, Hendrix, Bon Scott, Jim Morrison e assim por diante. Os mesmos anos 80 da minha infância trouxeram a maldição da AIDS que vitimou tantos outros, especialmente o incrível Freddie Mercury, o tipo de talento que só aparece uma vez a cada cem anos.