Sebo

Todos os dias João ia para o trabalho e passava em frente a um sebo.

As prateleiras da pequena loja eram tão velhas que pareciam despencar sobre elas mesmas, apenas sendo suportadas pelo peso da enorme quantidade de livros que as povoavam. Apesar de sentir de perto o cheio das emboloradas e amareladas páginas, ele nunca teve tempo para entrar e ver os volumes de perto. Com total sinceridade, ele nunca teve interesse em fazer isto.

Um certo dia qualquer ele seguia sua rotina de passar em frente ao local, quando viu um mendigo, vestido com roupas velhas e sujas, dentro do sebo. Imaginou que o homem tinha uma aparência tão antiga e mofada quanto o ambiente que o cercava. Então percebeu que este homem pegou um livro e sorrateiramente colocou debaixo da camisa.

"Um ladrão", pensou. Imediatamente, como qualquer bom cidadão, entrou com velocidade no sebo e evitando o conflito direto, procurou alguém que ali trabalhasse. Viu um senhor de idade avançada sentado num canto, manuseando algumas páginas velhas de um volume com capa de couro. Pigarreou e depois disse em voz baixa: "Não quero te alarmar, mas aquele homem ali está roubando um dos seus livros."

O leitor levantou os olhos até João por cima dos óculos de leitura e em seguida na direção ou mendigo. Com uma voz calma ele respondeu: "Eu sei, obrigado por avisar." João achou aquilo muito estranho. "Como assim, você não vai fazer nada? Ele está te roubando!"

Então o senhor se levantou da cadeira e novamente respondeu com serenidade: "Há alguns anos atrás este homem passou a morar embaixo de uma marquise, não longe daqui. Um dia ele veio e roubou um livro. Eu o segui e vi que ele sentou no seu canto de refúgio e começou a ler o livro para um cachorro vira-lata que o acompanha. Desde então ele faz isso toda semana, vem aqui e pega mais um livro."

"E o senhor simplesmente o deixa roubá-lo assim?" disse João indignado. "Sim, eu deixo. Todos os dias passa tanta gente na frente do meu sebo e nem percebe que nós existimos. Ele pelo menos está lendo os livros."

A partir de então, todos os dias João foi para o trabalho e passou em frente a um sebo. De vez em quando ele comprava um ou dois livros.

Nem Morto, volume 2 - garanta já o seu!

Alguns dos milhares (*cof*cof*) de leitores deste blog talvez lembrem que há alguns anos atrás eu criei um personagem para o meu amigãozão Léo Finocchi transformar em tirinha. Foi então que nasceu o Nem Morto. Apesar de criar o protótipo do personagem e ter escrito algumas tirinhas no projeto inicial, quem carrega tudo nas costas é o Léo, tanto no roteiro quanto no traço.


O primeiro livro de quadrinhos contendo as tirinhas do Nem Morto e alguns bônus especiais já foi publicado, impresso e vendeu muito bem. Agora o Léo precisa da nossa ajuda! Ele criou um projeto no Catarse para financiamento coletivo do segundo volume das aventuras do Nem Morto, intitulado "Nem Morto - Volume 2: Apocalipse".

Antes que alguém pergunte, eu não ganho absolutamente nada (nadica mesmo) com a publicação deste livro, pois quem leva o Nem Morto nas costas (não pude evitar a piada) é o Léo, mas eu gostaria muito que este projeto virasse realidade! É tão legal ver seu filho crescendo e ganhando asas (se alguém perguntar, o Léo Finocchi é a mãe, pois deu a vida e fez o parto; eu sou o pai, pois ajudei na criação mas minha participação foi mínima e enquanto a mãe teve a maior parte do trabalho, eu fui pro bar encher a cara - além disso a mãe está com a guarda da criança, como normalmente acontece).

Quem puder ajudar, é só reservar seu livro na página do projeto, apoiar esta iniciativa e depois curtir as páginas bem desenhadas e cheias de humor contemporâneo. Vamos lá, ainda temos mais de um mês para fazer isso deslanchar e ultrapassar bastante a meta!

Como Evitar a Possessão Demoníaca

Hoje vi no facebook um scan interessante; me parece ser de alguma revista ou jornal religioso dos EUA (pela grafia). Não vou fazer comentários extensos pois o absurdo é tão grande, mas tão grande, que basta ler a tal "lista negra" de itens a serem evitados para perceber o ridículo geral da coisa. Ainda coloquei as citações bíblicas que "embasariam" este pensamento, para provar que talvez "caminhar sobre brasas" seja inadequado, mas por quê diabos Yoga, Senhor dos Anéis, Pós-Modernismo e Vegetarianismo estariam aí?

Seguem a imagem e tradução abaixo:


Amado, não tome parte em nenhum destes componentes da Estrutura Espiritual do Satã*. Eles são as portas de entrada para possessão demoníaca.

Religiões Orientais
Yoga
Maçonaria
Grupos Illuminati
Religiões da Nova Era
Igreja de Satã
Cientologia
Rosa-Cruz
Astrologia
Cartas de Tarot
Tabuleiros Ouija
Visão Remota
Leitura de Mãos
Vudu
Culto à Terra
Wicca
Cultura Cyberpunk
Divinação
Meditação
Vegetarianismo
Licantropia
Pós-Modernismo
Mascaramento Reverso
Projeção Astral
Necromancia
Re-nascimento
Cabala
Senhor dos Anéis
Caminhar sob Fogo
Levitação
Revistas em Quadrinhos Alternativas
Vampirismo
Trilateralismo
Marijuana e Festas de Maconha
LSD/Cogumelos
Video-games
Harry Potter
Dungeons & Dragons
Halloween
Fornicação
Caveiras & Ossos
Rock
Heavy Metal
Festival "Burning Man"
Festas Rave
Cultura Gótica

*Referências bíblicas:

Efésios 6:12

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Deuteronômio 18:9-12

Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.