27.2.12

Sobre auto-censura

Cá estava eu, rumo ao post número 200, quando lembrei de uma coisa: até alguns anos atrás, eu escrevia crônicas e colocava aqui no meu blog. Achava uma forma divertida e interessante de compartilhar meu trabalho.

Hoje em dia eu tenho medo e vergonha. Medo do plágio, da infração de direitos autorais. Não que meus textos sejam dignos de serem plagiados, mas são meus e eu tenho certo carinho por eles. Por outro lado, iniciei uma revisão de todas as crônicas, o que basicamente abriu meus olhos. Cacete, como eu escrevia mal. Tanto erros, tantas incoerências.

As falhas persistem até hoje, mas particularmente em 2004 e 2005 elas estavam lá com uma frequência assustadora, sendo esfregadas na cara do mundo. Não imagino que alguém hoje em dia leia aqueles textos antigos, mas caso isso ocorra, minha cara pararia no chão. Então decidi remover 10 crônicas do meu blog e estou revisando as mesmas para um projeto. Nem todas devo reaproveitar neste trabalho, mas acrescido do que venho escrevendo, espero ter boas notícias em breve.

E agora, um caminho mais longo rumo à barreira do 200º post.

Nenhum comentário: