14.10.11

Rafinha, Wanessa, Bebês e Gaiman

Pode parecer que não, mas venho acompanhando alguns assuntos há algum tempo. Por exemplo, como funciona o humor brasileiro de hoje em dia. Agora o Rafinha Bastos diz sobre a Wanessa Camargo, grávida: “comeria ela e o bebê, não tô nem aí! Tô nem aí!”

"Ah, é só piada, vocês não tem censo de humor?"

"Censura! Censura! Você está cerceando meu direito de expressão!"

Eu não vejo o CQC por isso. Como todo bom humor da televisão, está indo longe demais. Mas ao invés de cair na mediocridade simplória de "A Praça É Nossa" ou "Zorra Total", ou na repetição insossa do "Pânico na TV", o CQC tenta ser irreverente e politicamente incorreto. Mas tem limite pra tudo, né.

Que fique claro: eu não comeria a Wanessa grávida ou não grávida. E muito menos o bebê dela, ou de qualquer outra pessoa:

Um comentário:

AlyneS2 disse...

....
eu dei uma olhada já faz tempo em um de seus blogs, quando eu vi a atualização fiquei curiosa...não esperava uma história assim^^