13.7.10

Dia Mundial do Rock


Hoje, 13 de Julho, é o Dia Mundial do Rock. Para todo o blá blá blá acessem a wikipédia. Como já dizia o Dr. Sin em sua música "Futebol, Mulher e Rock n' Roll": "meu deus, como isso é bom!"

E é bom mesmo. Então é bastante difícil nesta semana pensar em um e não lembrar do outro. Eu mesmo estava pensando nos grandes astros da Copa do Mundo de Futebol e percebi o quão próximos do Rock eles estão.

Que tal a modelo oportunista Larissa Riquelme, que usou a copa para aparecer e vender sua imagem? Dançando, pulando, balançando os seios turbinados na frente das câmeras? O Mötley Crue cantou sobre isso no seu grande hit "Girls Girls Girls" em 1987:

Girls, Girls, Girls
Long legs and burgundy lips
Girls, Girls, Girls
Dancin' down on Sunset Strip
Girls, Girls, Girls
Red lips, fingertips

Melhor ainda é a referência ambígua e sutil para Bobbi Eden, a atriz pornô holandesa que prometeu sexo oral para todos seus seguidores do Twitter, caso a Holanda se sagrasse campeã do mundo. Para a tristeza dos seus fãs mais inocentes, a Fúria Espanhola (sem seios, esta) acabou com a festa dos holandeses. Mas a música "Deuce", do primeiro disco do Kiss, basicamente, faz menções claras a sexo oral ("deuce" era uma gíria nas ruas dos EUA para sexo oral a US$ 20):

Old Jim is workin' hard this year
(...)
Baby do the things he says to do

Baby, if you're feeling good
And baby if you're feeling nice
You know your man is workin' hard
He's worth a deuce

Sem falar que é bastante misógina também. Mas isto não vem ao caso.

A pièce de résistance é obviamente Paul, o Polvo. O molusco cefalópode conseguiu acertar todos os resultados desta copa. Todos. Chamou tanta atenção que agora a PETA está exigindo sua libertação nas águas do Mar Mediterrâneo. Aham, sei PETA. A gente liberta o Paul e logo em seguida ele contacta seus comparsas moluscóides videntes e psiônicos das profundezas dos oceanos para escravizar a humanidade com seus poderes psíquicos, né? Vocês bem que gostariam desta virada de mesa, mas podem voltar para as brigas com modelos e estilistas que Paul vai ficar onde está agora: bem vigiado por severos seguranças alemães.

Apesar da história do polvo ser a mais interessante da copa (inclusive mais interessante que a copa em si), sua música é meio... Triste. Não triste do tipo que faz alguém verter lágrimas. Bem, lembram dos Beatles? Então, saca o Ringo Starr, o cara que ninguém deixava escrever músicas? Um belo dia ele viaja para as ilhas do Mar Mediterrâneo de férias com a família. Lá, inspirado, escreve uma música sobre um jardinzinho submarino feito por um... Polvo. Talvez um antepassado do Paul (o polvo, não a morsa). Os outros caras da banda ficaram com tanta pena do Ringo que toparam colocar a música no disco. Até deixaram ele cantar, vejam que bacana. Tipo prêmio de consolação, já que a banda estava acabando? Não vamos nos deixar abalar, a música é bonitinha, mas é meio... Boba:

I'd like to be under the sea
In an octopus's garden in the shade
He'd let us in, knows where we've been
In his octopus's garden in the shade

Então a moral da história é: modelos siliconadas e atrizes pornô continuarão balançando os peitos, polvos continuarão fazendo seus jardins de pedra no fundo do oceano e adivinhando resultados de coisas que fogem ao entendimento humano. Assim como o Rock N' Roll continuará batendo forte dentro dos nossos corações, gritando nas nossas cabeças e pedindo espaço naquilo que chamamos de "alma". Porém todo o resto é efêmero e o Rock é eterno.

Nenhum comentário: