29.5.10

Christina Hendricks, a mulher mais sexy do mundo

Senhoras e senhores, a revista Esquire tem feito pesquisas para escolher as mulheres mais sexy do mundo. Uma destas foi a atriz (praticamente desconhecida no Brasil) Christina Hendricks, que agora está fazendo bastante sucesso com a série "Mad Men".

Vejam esta foto da Sra. Hendricks:




Um espetáculo, não é? Não se preocupem que eu não vou apanhar, minha esposa concorda plenamente comigo (afinal de contas, ela é mulher e teria votado na Sra. Hendricks também). Eu disse "senhora", certo? Isso porque no ano passado ela se casou. Com um ator de diminuta expressão chamado Geoffrey Arend:




Nerds, geeks, esquisitos e estranhos de todo o mundo: não percam as esperanças. Jamais desistam, não deixem que o mundo os mude. Não invejem seu semelhante. Se aconteceu com o bom Geoffrey, pode acontecer com vocês também. Tenham fé.

Gatos para adoção (Anusha, Vini e Tom)


Este blog daqui a pouco vira um centro para adoção de gatos... O que não seria má idéia. :P Segue abaixo a mensagem de uma amiga minha sobre alguns gatinhos que passaram por maus bocados e felizmente encontraram gente de boa vontade que os ajudou quando mais precisaram:

A Anusha (1ª foto), o Vini (2ª foto) e o Tom (3ª foto) são gatinhos de aproximadamente 9 meses e têm uma história difícil. Eles viviam no telhado de uma oficina na Tijuca em condições precárias e quando filhotes caíram do telhado. Uma pessoa que mora perto acolheu esses gatinhos, mas pelo fato de não ter condição de oferecer uma qualidade de vida melhor para eles ela precisa doá-los e portanto, estou divulgando a fotos desses lindos gatinhos para que alguém possa dar uma nova e melhor condição de vida para eles.

Os gatinhos serão entregues vacinados, vermifugados, com exame de sangue e também, castrados.

Quem quiser adotá-los ou tiver um conhecido que queira um gatinho, peço que entre em contato com:

Gleice - Tel: (21) 8522-4084

28.5.10

One Book, One Twitter


Hoje foi o início de uma experiência chamada "One Book, One Twitter", para ajudar a estimular a leitura e discussão de obras literárias. Trata-se de uma troca de tweets no estilo "perguntas e respostas" diretamente com os autores através do Twitter. Por felicidade do destinho, o primeiro escolhido para este projeto foi um dos meus favoritos, Neil Gaiman! E para melhorar, o livro em discussão seria o "Deuses Americanos" (American Gods), um dos meus favoritos!

Não titubeei e mandei a seguinte pergunta: @neilhimself Is there an specific myth/deity which you regret leaving out of the book? #1b1tNG
(Há algum mito/divindade específica que você se arrepende de ter deixado de fora do livro?)

ELE RESPONDEU!!!

A resposta foi: @bartrabelo So many. But books have finite words & pages. Was sad the Japanese section and the Jewish section were both not-written #1b1tNG
(Tantas. Mas livros tem palavras e páginas finita. Foi triste que a seção Japonesa e a seção Judia não tenham sido escritas.)

Plano de dados 3G? R$ 60.
Smartphone com aplicativo para o Twitter? R$ 1000 (em 10x).

Ter "aquela" pergunta que você sempre quis fazer a um dos seus ídolos respondida? Não tem preço...

27.5.10

Novo Site

Na verdade é a mesma coisa velha, com uma cara nova. Há alguns posts atrás eu expliquei o suplício pelo qual passei quando o Blogger decidiu mudar as regras do jogo. Me vi numa encruzilhada: meu domínio, bartrabelo.com, não poderia ser usado como redirecionamento pois todos meus arquivos dos outros sites de gerencio, inclusive o da Velvet Ballet fazem uso do DNS do meu servidor. O blog virou isto aqui, o bartrabelo.blogspot.com, mas o que eu faria com o meu domínio?

Recentemente meu celular morreu e decidi assinar um plano 3G da minha operadora e comprar junto um Nokia E71, que saiu praticamente de graça. O uso do meu novo smartphone me deu mais empolgação para voltar a usar o twitter e outras coisas, então decidi que me site deveria ser uma espécie de "mini-portal", com informações sobre os posts do meu blog, minhas atualizações no twitter, meus links favoritos e etc.

Acessem o site clicando aqui: www.bartrabelo.com. Ainda estou tentando acertar um problema com as fontes, o maldito Internet Explorer insiste em ser diferente dos browsers de verdade (Firefox e Chrome), o que é uma dor-de-cabeça sempre (e eu não sou webdesigner).

Lost, Flashing Forward

Não se preocupem, não há spoilers neste post.

Eu via Lost. Acompanhava com ardor os episódios semanalmente. Nunca liguei muito para as teorias da internet, fóruns e terceiros, preferindo ater-me às minhas próprias interpretações sobre a série.

Fechada a porteira, achei interessante ler duas resenhas sobre o fim da série. A primeira é um amigo pessoal, Rafael Savastano, e pode ser encontrada clicando aqui. A segundo é de uma colunista d'O Globo chamada Claudia Croitor, e pode se encontrada aqui.

Ambas as resenhas são imensos spoilers e recomendo a leitura das duas, especialmente por serem completamente antagônicas.

A minha opinião é de que eu entendo o que os produtores quiseram fazer, ou pretenderam fazer com a série, mas acho que rolou uma preguiça forte aí. Vários episódios da 4ª, 5ª e 6ª temporada poderiam ter sido usados para explicar uma série de coisas e mistérios da ilha, mas ao invés disso ficaram ali, parados e enchendo linguiça.

Lost continuará sendo um marco na história da televisão e ainda vai dar muito pano pra manga. E infelizmente a excelente série "FlashForward", a qual eu estava adorando e rapidamente se tornou uma das minhas séries favoritas para se assistir, foi cancelada pelo canal ABC, devido aos baixos índices de audiência nos EUA ("só" cerca de 5 milhões de espectadores por noite), mesmo a série tendo excelentes índices na Europa e no Brasil.

Fazer o quê, algumas coisas realmente não temos como explicar... Seja o fim de Lost ou de FlashForward.

25.5.10

Nem Morto


Como o meu amigo Leo Finocchi resumiu muito bem, "O que aconteceria se alguém morresse, voltasse como zumbi e quisesse retornar a sua vida normal antes da morte?"

Anos atrás o Leo (que é um talentoso artista) pediu que eu o ajudasse a criar uma tirinha de quadrinhos. Aí eu bolei este personagem, que na época se chamava "Zé Zumbi". A premissa básica era essa mesma: o quê aconteceria se um cara completamente ordinário virasse um morto-vivo comedor de cérebros e ao mesmo tempo tentasse retomar seu cotidiano, amizades, emprego e tudo o mais? Como uma namorada reagiria a isso? Morto tem direito a plano de saúde?

O projeto foi arquivado por muito tempo mas agora o Leo deu uma repaginada total e o rebatizou de "Nem Morto"! Eu não estou escrevendo mais para a tirinha, mas como confio 100% no senso de humor dele, recomendo que todo mundo acompanhe a história, muitas supresas estão por vir para este pobre zumbi, tentando sobremorrer num mundo globalizado...

Clique aqui para ser redirecionado para a página do Nem Morto.

19.5.10

Mais um oportunista

A foto ao lado é do Sr. André Forastieri, que diz que é jornalista e é blogueiro, como este que vos escreve. Foi achada usando o mecanismo de busca do Google. Acontece.

O referido senhor acima deu, anteontem, prosseguimento a uma tradição de outros jornalistas brasileiros: a de tentar aparecer quando um ícone do metal falece. Um dos casos mais notórios foi o do Sr. Arnaldo Jabor, que à época do assassinato do Dimebag Darrell, guitarrista do Pantera, tentou esculhambar o metal e jogar a culpa do triste e trágico incidente no próprio músico.

Agora é a vez do tal Forastieri tentar difamar a imagem do recém-falecido Ronnie James Dio, consequentemente do metal também, de diversas formas neste bloguinho aqui.

Citando o texto oportunista do tal cara cuja existência era completamente desconhecida por mim até hoje: "Agora, tem sentido um roqueiro de 67 anos que canta sobre o eterno combate entre o bem e o mal, em canções repletas de dragões assustadores, cavernas assombradas, magos impolutos etc.?"

Minha única resposta para este cara está numa letra do próprio Dio, que segue abaixo com o original em inglês e tradução:

It's the same old song
You've gotta be somewhere at sometime
They never let you fly

It's like broken glass
You get cut before you see it
So open up your eyes

É a mesma e velha canção
Toda hora você tem algum lugar para estar
Eles nunca te deixam voar

É como vidro partido
Você se corta antes de vê-lo
Então abra seus olhos

Carta aberta a André Forastieri: você não me corta e não me impede de voar. Você não é completamente irrelevante para mim e para toda a legião de fãs do metal e de seu grande e lendário arauto, Ronnie James Dio, então recolha-se à sua insignificância e volte ao seu mundinho restrito.

16.5.10

LUTO

Hoje morreu Ronald James Padavona, um dos maiores artistas de todos os tempos. Não consigo dizer nada além disso.


9.5.10

Eca, kefir!

Meu nome é Bart e eu gosto de brócolis e quiabo desde criança. Mas depois que cheguei à idade adulta admito que meus hábitos alimentares viraram os piores possíveis. Aqui está uma dica para quem quiser adicionar um pouco de qualidade ao seu dia-a-dia.

Há não mais do que duas semanas atrás a Clara trouxe para casa esse tal de "kefir", chamando de "bichinho", "coisinha" e outros adjetivos do gênero. Ela disse que era uma colônia que "comia" leite e o subproduto era uma espécie de iogurte, porém mais saudável.

Ok, eu imaginei pequenos vermezinhos se remexendo para beber leite e cagar iogurte. Admita, você também imaginou algo tão nojento quanto eu. Aí a Clara decidiu explicar de uma forma mais "clara" (pun intended).

O kefir é uma colônia de lactobacilos e leveduras, como aquelas que se encontram em coisas tão comuns e normais para nós, tais pães, vinhos, cervejas e iogurte convencional. Esta colônia processa qualquer tipo de leite, quebrando e sintetizando enzimas para produzir este tipo especial de iogurte, que é muito mais saudável que o convencional. Para isso basta deixar o kefir num pote com o leite e depois filtrá-lo com uma peneira fina. O que fica é o iogurte.

Eu provei. Realmente é muito bom, muito melhor do que o iogurte tradicional. E o mais bacana? De graça. Ninguém vai achar kefir à venda em mercados, o grande lance é que as pessoas cultivam a colônia e ela vai aumentando até que a doação de parte dela é inevitável, levando a idéia adiante para mais pessoas ainda.

O kefir tem propriedades anti-oxidantes no organismo humano e também ajuda a quebrar o ácido lático. Suspeita-se que ele possa ajudar no controle da hipertensão e dos níveis de colesterol, mas isso ainda está sendo estudado. Ele também é gostoso pra danar.

Em breve a Clara vai postar no Batatas Na Cozinha um roteiro sobre como criar kefir em casa e algumas receitas legais. Por mim basta temperar um pouco e botar na torrada que já é um lanche rápido, saudável (dependendo do pão usado, claro) e excelente.

6.5.10

Nova Fase no Blog

Então, mais uma vez meu blog passa por profundas mudanças, como antes desencadeada por algo excepcional. Recordar é viver:

1ª fase: Blogger da Globo (Set/02 a Fev/05)

Era uma época estranha. Acho que o mais bizarro era a qualidade horrorosa dos posts. Hoje em dias as pessoas que queriam fazer testes idiotas e compartilhar pensamentos superficiais e bobocas com o mundo usam o Twitter, Orkut, Facebook ou outras redes sociais mundo afora. Naquela época você precisava de um blog para isso. Até que tudo ia razoavelmente bem, mas a Globo decidiu limitar as funções do Blogger apenas para quem era cliente da Globo.com e várias outras babaquices (típicas), então decidi que era hora de mudar.

2ª fase: Blogger/Blogspot por FTP (Mar/05 a Abr/10)

Foi quando assinei um webspace, pois tinha vários projetos em mentes, como podcasts, sem contar que eu precisava de um espaço para backup de fácil acesso. Eu já tinha o domínio bartrabelo.com há algum tempo, juntei o útil ao agradável. Por todo este longevo período que durou mais de cinco anos minhas postagens no meu blog e todos os outros sites que criei eram facilmente gerenciáveis pelo Blogger/Blogspot com upload por FTP (lento, porém confiável). O mundo ia bem e a vida era bela, até que a Google decidiu encerrar o suporte ao FTP.

3ª fase: Blogger/Blogspot (Mai/10 até...?)

Imediatamente pesquisei outros serviços similares aos Blogger, mas basicamente todos são a mesma coisa. Quebrei a cabeça, mas não tinha jeito - eventualmente aceitei o inevitável. Meu único erro foi acreditar que a ferramenta de migração da Google faria a transição sem problemas e de forma amigável e suave, como eles prometiam. Ledo engano, foram dias de dores-de-cabeça para conseguir transformar novamente o meu site em algo que me satisfizesse. Sugestão pessoal? Sempre façam tais migrações de forma manual, mantenham backup de tudo. Tudo tudo tudo, cada arquivo, cada gif, tudo.

Enfim, não tenho mais links. Depois quando tiver mais tempo preparo uma página "memorial" ao meu antigo blog com meus links antigos e disponibilizo aqui.

P.S.: desnecessário dizer que um dos maiores problemas foi manter os meus seguidores do Google Friend Connect, né? Cuidado quando alguém disse que é moleza, provavelmente a verdade é diametralmente oposta.