27.12.05

O Sentido da Vida

Ao longo dos séculos, os maiores sábios do universo divagaram, pensaram, pensaram, e pensaram tanto que morreram de velhice ou inanição. Então vieram comediantes, e nos forneceram interessantes teorias, com certeza muito mais próximas da grande verdade universal do que os pensamentos tediosos dos sábios que já viraram poeira.

No início da década de oitenta os membros do grupo de comédia inglês Monty Python se reuniram novamente, para fazer um filme. E eles nem sabiam por onde começar. Eventualmente, por não saberem exatamente o que fazer, decidiram fazer um filme que explicasse o "sentido da vida", e quase chegaram lá. Na verdade eles não falaram coisa com coisa durante todo o filme, mas tem várias piadas legais, e rir faz bem pro coração, o que pelo menos é capaz de prolongar mais sua vida do que sentar para pensar.

Talvez eles tenham sido motivados pela excelente tentativa anterior de seu amigo Doug Adams, que no final da década de setenta escreveu "O Guia do Mochileiro das Galáxias", que dá uma resposta simples e sucinta para o sentido da vida, do universo e tudo o mais: 42. E claro, imaginando que "42" é a resposta para todos os grandes mistérios, desde então vários sábios se reuniram para refletir, refletir, refletir e refletir mais ainda, mas não chegaram a uma conclusão definitiva, afinal de contas, "42" é um abstrato demais para a mente humana.

Poucos anos atrás, surgiu uma empresa chamada "Google". Seu objetivo, dizem eles, é permitir que você tenha acesso À informação que procura, o mais rápido possível. Então, será que isso significa que a Google é capaz de descobrir o significado oculto por detrás de "42", ou simplesmente, o sentido da vida? De acordo com Andréa Dias sim.

"O dia em que a Google tiver o mundo, ninguém mais vai dizer 'quero me encontrar'... Será o fim das crises existenciais", disse a minha amiga. Perceba-se o tom profético destas palavras! "Eles vão descobrir o sentido da vida". Eles podem. Eles vão. A Google tem as ferramentas necessárias, então porquê não botam mãos à obra? Fica lançado aqui o desafio, em inglês e português, para que o big brother Google descubra nossas intenções e inicie os trabalhos o mais rápido possível:

Oh Google, can thou tell us what is the "meaning of life"?

Ó Google, podes nos dizer qual é o "sentido da vida"?


No mais, aguardamos ansiosamente a resposta. Não digo que ela vá adiantar de nada, vai que a gente descobre que o sentido da vida é "tem a capacidade de ver a cor vermelha". Isso seria horrível. Mas pode ser algo divertido, legal, quem sabe até útil.