31.10.05

Crônica Aleatória: "Na Ponta da Faca"

- Você está certa que é esse aí?
- HuM-hUm, - respondeu a garota de cabelos multi-coloridos - EsSe MeSmO.

Sonho não costumava confiar no juízo inexistente de sua irmã, mas aparentemente havia algo que Delírio conseguia enxergar naquele homem, que mesmo aos olhos do grande Lorde Morpheus era completamente invisível. A aparência era de um jovem adulto, com seus vinte e poucos anos de idade, mas o corpo jazia inerte no chão frio da sala escura. Em seu braço esquerdo havia um cordão de tênis semi-amarrado, e uma seringa vazia pendia de sua mão direita. Tinha todos os sinais de uma pessoa com a mente presa ao Sonhar, mas ao mesmo tempo o cheio de podridão que predominava no recinto indicava que sua irmã Morte já deveria ter buscado o rapaz há alguns dias.

- Você não poderia estar mantendo este mortal vivo. Este poder não te pertence.
- E eU nÃo EsToU, sOnHo! PaReCe QuE eLe FeZ iSsO sOzInHo...

O imponente Lorde ajoelhou-se ao lado do corpo, e pousando uma das suas mãos tentou perscrutar a mente do rapaz, mas não conseguiu ver nada. A frustração deixou marcas visíveis de cólera no rosto de Sonho. Aparentemente, a mente deste jovem conseguira de alguma forma invadir seu reino, o Sonhar. Estava obviamente protegido com poderes de Delírio, mas ela não era capaz de entender como isso teria acontecido, debaixo do seu nariz.

- Vamos resolver isso no Sonhar. Venha - e na fração de tempo que um átomo de hidrogênio parte-se no coração de uma estrela, ambos se viram caminhando num deserto de areia fina e branca, que ao longe tornava-se vermelha como sangue. A areia rubra formava um círculo em torno de um ponto luminoso, que brilhava com uma miríade de cores sem fim, e numa velocidade que seria capaz de erguer mil ciclones.

- Aquele é o centro de todo o problema, Irmã. A mente do mortal está presa ao Sonhar, e corrompendo a areia de sonhos da qual o meu reino é composto. Se isso continuar, tudo será destruído, você entende?
- mAs Eu NãO fIz NaDa, SoNhO! ElE vEiO aQuI sOzInHo, NãO o AjUdEi.
- Entretanto, apenas você tem o poder de desfazer sua presença no meu reino. Por favor, vá lá e descubra o que está acontecendo.

Choramingando e tremendo de medo, lentamente Delírio se aproximou do centro brilhante, até desaparecer em meio à intensa luminosidade. Instantes depois, a luz morreu, e com ela a areia gradualmente voltou a ser branca. Delírio retornou com um pesado elmo de desenho ancestral em suas mãos, o que deixou Lorde Morpheus extremamente alarmado.

- Meu símbolo. O que foi que você fez, Irmã?
- eU sAbIa QuE tInHa DeIxAdO eLe Em AlGuM lUgAr.
- Você ajudou aquele mortal a usar meu símbolo?
- EuUuUu? NãO, cLaRo QuE nÃo, NeM eM "sOnHoS" - a piadinha teria feito Delírio gargalhar sozinha, mas o rosto sisudo do irmão mais velho dizia-lhe que era melhor comportar-se agora.
- Quando foi a última vez que você se lembra se estar com o elmo?
- fOi AnTeS dO bArNaBáS mE tIrAr DaQuElE lUgAr EsTrAnHo E eScUrO oNdE eU qUaSe EnDoIdEi.
- Já imagino o que deve ter acontecido. Volte para o lugar onde o rapaz se encontrava... Morte gostaria de ouvir algumas explicações sobre o que aconteceu. E ele estava sob sua responsabilidade, de uma forma ou de outra.
- Tá BoM... e VoCê, VaI aOnDe?
- Fazer uma visita.

***

Uma solitária figura andrógina caminhava calmamente em sua sala. Entediada, buscava algo que fosse capaz de satisfazer sua sede e esmorecer seu tédio.

- Satisfeito consigo mesmo, Irmão-Irmã?
- Ora ora, se não é Sonho?! Achei que você tinha dito que jamais retornaria aqui.
- Não imagine que sinto prazer em voltar ao Limite.
- Então não é apenas uma visita social?
- Você sabe porque estou aqui, Desejo.
- Ah, aquele pequeno embuste? Não foi uma pândega?
- Já te avisei para ficar longe dos meus negócios.
- Ora, seu senso de humor nunca foi dos melhores. Além diss...
- Chega. Acabou. Você está para sempre banido do meu reino, e sua influência sobre os meus está terminantemente encerrada.
- Você não pode fazer isso!
- Assim como você não podia permitir que um mortal usasse um dos símbolos.
- Ele apenas queria viver! Seu desejo era viver para sempre, e eu apenas entreguei as ferramentas, Irmão...
- Sob o risco de se meter nos assuntos da Morte e de destruir o Sonhar.
- Você não pode me banir dos sonhos dos mortais. Eles vivem, são carne, portanto sentem desejo!
- Desta forma você ficará mais fraco, e não poderá continuar com suas maliciosas tramóias, certo?
- Sonho, você não fará isso. Sonho, não vá embora!

O orgulhoso Lorde Onírico retornou para seu reino, onde pessoalmente encarcerou todos os sonhos que foram construídos com a chama do Desejo. Deste momento em diante, a humanidade perdeu uma boa parte do romantismo e calor que sempre alimentaram seu espírito inconscientemente, mas por mais alto que fosse o preço a se pagar, ele era absolutamente necessário. Posted by Picasa

21.10.05

Sobre comida e relacionamentos

Entrei numa onda light. Diet, fat free, low carbs, e todos os outros termos em inglês que se possa usar para uma expressão brasileira bastante comum: está na hora de perder banha. Fui ao supermercado comparar informações nutricionais, preços e marcas. Acabei comprando bastante coisa. Ao invés de salame italiano, mortadela de frango. Ao invés de maionese, maionese sem gordura (e sem gosto). E para substituir as deliciosas macarronadas, pão light. Era só o que me faltava.

Pior ainda foi a tentação que sofri ao passar na seção de frios, quando um pacote de Copa ficou olhando pra minha cara e dizendo "me leva pra casa, garotão". Logo em seguida um belo pedaço de queijo gorgonzola parecia sussurar "me come, me joga na parede, em cima da pizza, me chama de muzzarela". Olhei para o queijo com bastante carinho e afeto, porém quem acabou na minha mão foi o insosso queijo minas. Light.

Chegando em casa, decidi que o primeiro passo seria guardar os "alimentos" (note-se as aspas) na geladeira. Seria uma hora difícil, mas não dava pra adiar. Abro a porta e lá está ele, meu companheiro de casa, amigo, confessor das horas noturnas avançadas e a única criatura viva com quem aceito de bom grado compartilhar o que chamo de "lar". De todos os solitários no mundo, apenas ele, em sua estranha aparência, seria capaz de me entender:

Um queijo Parmesão que virou Roquefort.

- Olá queijo.
- Buon giorno, signori!
- Já te disse para abandonar esse sotaque italiano...
- Desculpe monsieur, às vezes esqueço que virei Roquefort.
- Maravilhoso o processo de transformação ao qual um queijo pode passar, não?
- Você parece nervoso, mon amie. Aconteceu algo?
- Hum... Não sei como vou te contar isso.
- Apenas fale, mon amie. Pode desabafar.
- Estou de dieta.
- Non...
- Sim. E estes aqui serão seus novos colegas de quarto. Conheça a Maionese Light, a Margarina Light, a Mortadela Light, o Hamburguer Light, o Refrigerante Light...
- Espere, espere... Eles são todos da mesma família? Pois tem o mesmo sobrenome!
- Não... Isso significa que eles tem poucas calorias, e menos gordura.
- Mas comida que não engorda não é divertida!
- Eu sei.
- Com quem vou conversar, me divertir quando você estiver trabalhando, monsieur?
- Eu trouxe sua prima, Ricota.
- Ricota? Mas ela não tem graça nenhuma, é uma chata! Qualquer um enjoaria dela em questão de minutos!
- Sim, isso é verdade.
- Por acaso você me consultou antes de fazer isso?
- Mas é preciso, Roquefort. Minha namorada já está reclamando.
- "Aquelazinha"? Você não precisa dela, eu já estou em sua vida!
- Sinto muito... Acho que é o fim para nós dois.
- O que você está fazendo? Vai me jogar na lixeira, acha que é fácil assim terminar um relacionamento?
- Desculpe, se você não é capaz de me compreender, já não há mais espaço pra você na minha vida...
- O lixo não, o lixo não!!!...

É difícil dormir com um peso tão grande no coração. Amizades vem e vão, mas as pessoas não deveriam confundir tanto as coisas. Adeus Parmesão-Roquefort... Adeus, meu bom amigo. Posted by Picasa

13.10.05

Amigos fazem "isso" contigo

Quando você menos espera, eles atacam. Te pegam desprevenido, com a guarda baixa. O mais impressionante é que você gosta, e deixa que eles façam isso não apenas uma, mas várias vezes.

A Freedom 90 foi simplesmente a melhor festa estreiante que já apareceu em terras cariocas. Não digo isso pois fui um dos DJs, mas pois é um fato, e quem foi lá pôde perceber o que estou falando. Ótimas discotecagens, ambiente nota dez, um super-telão e inovações com video-clipes de artistas sendo lançados na telona, com o som original do DVD! Algumas pessoas vão dizer que esta não foi a primeira festa "anos 90" do Brasil, que outras festas já fizeram incursões nessa área. Para essas pessoas eu tenho apenas uma palavra:

Balela.

A Freedom 90 foi a primeira a ousar, a resgatar o clima da década na qual vivi o final da infância, minha adolescência e o começo da vida adulta. Nos anos 90 tive praticamente todas as minhas primeiras vezes, e a festa resgatou muitos sentimentos bons, aqueles guardados com um calorzinho gostoso dentro do peito, e que às vezes teimam em sair.

Eu posso me considerar um afortunado, pois além de tudo, ainda recebi uma homenagem maravilhosa dos meus amigos, com direito a video de imagens no telão, torta de chocolate, cartaz e trilha sonora do Faith no More. Foi bom demais, muito especial, e guardarei para sempre tudo o que aconteceu lá no meu coração.

E ainda teve espaço para mais uma primeira vez, pois eu nunca chorei em público, e muito menos em cima de um palco, com quase trezentas pessoas me olhando. Lágrimas nos olhos, felicidade total. Amigos fazem "isso" contigo, quando você menos espera. Posted by Picasa

12.10.05

A trilha sonora é "Friends", do Joe Satriani

Esta mensagem vai para todas as pessoas da minha pequena notável lista de discussão, que estiveram ou não estiveram ontem na Freedom 90, e com a adição de outra pessoa muito especial que participou ativamente da conspiração.

Não importa o status (online, away, busy, sleeping, at work, in SP, etc) das pessoas no preciso momento: ontem o meu amor por todos vocês foi fortificado. Não sei quem ganhou a aposta, espero que tenha rolado algum dinheiro, pois eu chorei pra caramba, e continuei chorando em casa, quando peguei o DVD e vi novamente às 7:30 hrs da manhã.

Pode parecer diplomacia, mas não meço palavras quando digo que foi a mais grata surpresa que já tive ao longo dos meus 27 anos de vida. Estou passando por uma fase complicada profissionalmente, a nível de estresse e condições de trabalho, e receber aquela homenagem me deu um gás para derrubar todos os problemas, uma carga absurda de energia. Hoje estou mais forte e me sinto mais vivo, graças a vocês.

A Freedom 90 sintetiza perfeitamente meu aniversário - uma ótima festa, mostrou que com boas idéias, conhecimento e perserverança tudo é possível. E, acima de tudo, que quando você está cercado de amigos verdadeiros, nada pode dar errado.

Thank you, danke schön, merci beaucoup, gracias, domo arigato. Obrigado, obrigado, muito obrigado.

4.10.05

Merda acontece... no Google Talk também!

Fulano: tem alguma mulher aí pra me passar ?

Bart: ??????????????

Fulano: alguma mulher pra eu add aki !

Bart: adicionar aonde???

Fulano: aki no google talk

Bart: aaaahhhhhh não tem quase ninguém na minha lista

Fulano: passa uma mulher

Bart: não tem ninguém
tem algumas amigas minhas, todas compromissadas (como vc e eu), que ficariam boladas se eu fizesse isso

Fulano: aí é foda !

Bart: vem cá, quem é que está falando?

Fulano: Fulano pq ?

Bart: que só por curiosidade, é casado com quem?

Fulano: pra que o interrogatorio ?

Bart: por nada, mas o Fulano é casado com quem?

Fulano: com tua mãe seu viado !!

Bart: então presumo que você não seja o Fulano e que vc esteja usando o mesmo computador na faculdade que ele acabou de usar antes de ir para casa

Fulano: lógico !

Bart: e, apenas por acaso, está usando o GTalk dele, o que é algo muito escroto a se fazer, vc deveria dar logoff

Fulano: ele foi otario de deixar aki ...pensei q tinha alguma mule. mas to vendo q soh tem um viado !!!

Bart: na Faculdade sim. se quiser passo aí daqui a pouco pra te dar uns tapas, e te denunciar pra diretoria da faculdade por mau uso dos computadores do laboratório.

Fulano: hahahahahaahhaah ...comedião mermo !

Bart: vc escolhe. ou fecha ou programa... ou sofre as consequências. vou contar até 10, antes de ligar pro laboratório de informática. e estou com o telefone na mão.
10

Fulano: vai tomar no cu seu arrombadp !

Bart: 9
8
7
6
5
4
3
2
1

Fulano: alô

Bart: aguarde alguns instantes, por favor

Fulano: ta bom
alguem jah atendeu ??naum eskece de falar tudo
kd viadinho ? ninguem chego aki naum !

Bart: estou no telefone, seja educado e espere

Fulano: por favor ...
quer minha matricula ?
ta muito lerdo ! ninguem atende to ouvindo daki !

Bart: vc está vendo um rapaz loiro entrando na sala?
já saiu?

fulanodetal@gmail.com is offline and can't receive messages right now.