2.4.05

Pessoal, foi muito legal!

Antes de tudo, gostaria de agraceder ao Henrique (que é um cara foda demais além da conta), à Camila, ao Duim, e a todas as pessoas da Unirio que permitiram que ontem fosse realizada uma festa muito legal, apesar de alguns problemas técnicos. O meu set, que começou 12:30 hrs e terminou por volta de 01:40, foi esse:

- What's on your mind [Information Society]
- Unbelievable [EMF]
- Groove is in the heart [Dee-Lite]
- US3 - Cantaloop
- I'm too sexy [Right Said Freddie]
- Girls just wanna have fun [Cindy Lauper]
- I touch myself [The Divinyls]
- Always on my mind [Pet Shop Boys]
- Take on me [A-Ha]
- Footloose [Kenny Loggins]
- Are you gonna go my way [Lenny Kravitz]
- Get your rocks off [Primal Scream]
- Song 2 [Blur]
- Big Bang Baby [Stone Temple Pilots]
- Break Out [Foo Fighters]
- Du Hast [Rammstein]

Eu tenho quase certeza que toquei mais uma música (rock), mas não estou lembrado qual... Para cada música que eu toquei, vieram duas pessoas reclamar. Elas pediam: forró, axé, funk, dance, trance, hip-hop, drum & bass, techno, eletro, música nordestina, samba... E a desculpa padrão era: "Eu fui chamado para tocar pop e rock, não tenho mais nada aqui", ou então "eu não vou tocar isso, mas tarde outro DJ vai".

Vacilos:

- Não levei nada da Madonna (que furo, meu Deus!);
- Fiquei meio intimidado pela presença de cerca de 1200 pessoas, e não toquei as músicas "thrash" dos anos 80, tipo Sidney Magal, Trem da Alegria e tal. Preferi fazer um set sério, comportadinho.

Pontos legais:

- Ver a galera gritando feliz quando começou a tocar "Take on Me", "Footloose" e "Are you gonna go my way";
- Ter vários amigos e amigas queridas por lá ao meu lado;
- Ouvir o set do Duim, depois do meu - foi muito bom;
- Ver a pista lotada e com a galera dançando o tempo todo.

Pontos chatos:

- Já falei acima, a forma como as pessoas assediam e tentam intimidar o DJ. É, assim mesmo, intimidar, do tipo "se você não tocar isso e aquilo, as pessoas vão embora". Ora pipocas, que se vão, então;
- O DJ da equipe de som me ajudou, mas sacaneou o set do Duim. Foi feio o que ele fez, a gente tentou dar um ritmo legal pra festa, e logo depois da banda de rock tocar (logo antes do set do Duim), o cara começa a mandar funk. Nada a ver, muito feio;
- Um playboy mané babaca que na hora que estava tocando Stone Temple Pilots veio reclamar do set comigo, me chamando de maluco, dizendo que as músicas que eu estava tocando eram uma merda, que a festa estava uma merda, e que ele, especialista em chopadas pois já tinha ido a 10 outras, nunca tinha visto aquela "merda de música" numa festa desse tipo. Bem, pra começar o cara estava bêbado e acompanhado de uns 4 amiguinhos, portanto imagino que ele tenha brincado de "bate-bate" em todas as 10 chopadas que já foi, e só queria um motivo para brincar de novo, e dessa vez comigo. Mas o meu primo interviu, e acalmou o mané. Faz parte do negócio... Mas fique registrado aqui: ontem, na chopada de Direito da UFF, morreram dois caras baleados. Enquanto pessoas como esse fulaninho que veio falar comigo continuarem à solta e impunes, muita merda vai rolar por aí, e não estou falando da música que eu toquei. Violência não tem nada a ver, e o lugar de um maníaco como esse é atrás das grades ou numa clínica de tratamento. Na festa, que fiquem as pessoas que gostam de se divertir. A música não está boa? Procure uma garota bonitinha para passar um papo, é melhor do que querer espancar o pobre do DJ... Não é verdade?

Nenhum comentário: